Domingo, 19 de Novembro de 2017
Terça, 08 Março 2016 00:52

Contracepção e liberdade

O desenvolvimento da pílula anticoncepcional marcou profundas mudanças nas sociedades ocidentais. Comercializada inicialmente como para "minimizar efeitos desagradáveis da menstruação", a pílula na verdade já havia sido desenvolvida com vistas a promover o autocontrole da fertilidade, possibilidade que alavancou o ingresso efetivo das mulheres no mundo do trabalho. O controle do momento de engravidar, e a opção de engravidar ou não, deram asas à perspectiva de construção de uma carreira profissional e à liberdade sexual.

Publicado em Sociedade

Esta postagem traz a terceira parte da apresentação em módulos da palestra Sustentabilidade: um Despertar da Humanidade, ministrada pelo Professor Júlio Resende, do Bolinha de Gude no evento Atitude Coletiva, realizado pelo Projeto 10porhora em Outubro de 2012 na Universidade de Brasília. Esta palestra tem como objetivo debater grandes mudanças que estão ocorrendo atualmente e que apontam para a criação de uma nova sociedade, que tenha como base o equilíbrio entre os humanos, os seres vivos e o planeta terra. A partir de uma abordagem otimista, o Prof. Júlio Resende demonstra estas grandes transformações, mas principalmente o surgimento de uma ética para a sustentabilidade.

A palestra foi dividida em seis módulos, que serão lançados ao longo de duas semanas, e que reúnem as múltiplas ideias trabalhadas pelo professor para pensar o novo paradigma trazido pela sustentabilidade, assentado no fértil e transformador terreno da física quântica.

 

Nesta terceira parte, o professor reflete sobre as condições de vida no atual contexto de crise. Por um lado, temos tecnologia e bens materiais para gerar conforto para toda a humanidade, mas ainda não conseguimos distribuir equilibradamente estas conquistas. Por outro, vivemos ansiosos, depressivos e amedrontrados. Também trabalhamos mais do que na Idade Média e não estamos com a saúde equilibrada. Diante desta realidade, passamos a fugir do cotidiano. A seguir, o professor demonstra que a causa profunda da crise é a ideologia do progresso e a idéia de que ser humano é o centro do universo e pode fazer o que bem entender com o planeta Terra. Por fim, é apresentada a visão de que estamos vivendo um grande ponto de mutação, assim como defendido pelo físico quântica Fritjof Capra. Atualmente, há um modelo de sociedade morrendo, cujo valor central é do progresso material. Por outro lado, há uma nova sociedade nascendo, cuja ética está ligada ao equilíbrio da teia da vida.

 

Publicado em Educação
Segunda, 14 Julho 2014 12:28

Ciclos, sonhos - Uma carta de alegria

Esta é uma carta muito boa. Vem de uma sensação feliz de segura caminhada na trajetória convidativa e inevitável da vida. Há alguns anos, quando a Copa se anunciou no País, floresceu junto a ideia de que ela geraria uma nova movimentação em alguns setores do mundo do trabalho, ofereceria algumas chances, algumas oportunidades. Naquela altura, meu pai e minha mãe tiveram a sutileza de me estimular a aproveitar o momento para construir meu futuro, fortalecer minha produção audiovisual, buscar. Esta oportunidade não esteve dada para todos os que queriam, nem muito menos todos os que precisam. Sou grata que tenha aparecido para mim e luto para que possa aparecer para cada vez mais sonhadores e sonhadoras, que somos todos.

A Copa me trouxe um universo novo de interesses e realidades. Fui introduzida ao universo dos direitos humanos e a compreensões politicas e sociais inteiramente novas, estiraram-se algumas cortinas que escondiam temas verdadeiramente importantes para o meu coração e para o que entendo como trabalho e serviço. Ao 'fim' do processo do mundial, que não é senão, como tudo na vida, apenas um ciclo que gerará outro, posso perceber que agarrei suas oportunidades. Sou muito feliz pelo trabalho desenvolvido e em desenvolvimento no Projeto 10porhora, pelos estímulos e buscas de desacelerar e conectar sustentabildade na minha própria vida. Muito começou em 2012 com um convite do Projeto e do amigo Diego para participar de uma oficina de Vídeo Para os Direitos Humanos, convite este que foi o abrir da tampa de um baú que revelou um mundo novo. A sustentabilidade não é senão um chamado carinhoso e atento para o equilíbrio. Sou muito feliz pelo trabalho desenvolvido junto à Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa, ao qual fui apresentada na oficina, muito obrigada pelas portas abertas e os ensinamentos importantes sobre trocas, dedicação, trabalho e comunidade - fico satisfeita em perceber que pude retribuir, particularmente com um curta-metragem que engrandece meu trabalho como editora, ao que me dedico com coração, e colabora para a construção e fortalecimento de um audiovisual brasileiro e internacional engajado com os direitos humanos, e de uma sociedade mais amiga e mais integrada, o curta Cartão Vermelho. Obrigada ao 10 pelas contínuas oportunidades e confiança. Pudemos ainda realizar juntas(os) uma curadoria que me ensinou sociologia, comunicação e audiovisual semanalmente, que fez nascer o projeto Ciclovideos; pudemos estar nas ruas; pudemos estudar muito; pudemos sonhar alto; e pudemos realizar e construir mudanças.

Aos amigos e amigas que se estendem na caminhada, aos que se tornam família e aos que maravilhosamente sempre foram, aos que apóiam a busca e jogam flores no caminho, aos e às que se abrem para novas jornadas e novas possibilidades, e aos que lutam por uma comunidade mais feliz e mais equilibrada,

muito obrigada pela parceria e a amizade,

Luiza

Publicado em Mundo
Segunda, 10 Março 2014 14:55

Ciclovideos #4

Toda semana às terças, o 10porhora sugere uma programação de três vídeos para convidar a dar um tempo no dia e na semana para pensarmos sobre a vida em coletividade e o cuidado com @ próxim@. Trazemos vídeos que encontramos por aí, vasculhando a web por produções principalmente nacionais com ações solidárias, cidadãs, responsáveis, criativas, divertidas, prazerosas que nos convidam a pensar a rua e a vida como um espaço de tod@s.

Publicado em Ciclovideos
Sexta, 23 Agosto 2013 18:00

A Ponte, o violino e Vênus.

Seria apenas mais um “zumbido no pé do ouvido”se a melodia não fosse tão intrigante e sedutora quanto as fragrâncias das diversas flores das bancas de São José. Por volta das 20 horas avistei uma figura muito contrastante com a paisagem cotidiana de Recife, que por muitos apenas é colorida pelas luzes de sirenes e embalada pelas buzinas furiosas.

Publicado em Mundo
Quinta, 07 Março 2013 15:00

O que queremos mudar...

Amigos...

Mobilidade é algo natural. Se não se mexer, já era! Mobilidade nos dias atuais é poder ir para onde se quer sem enfrentar congestionamentos intermináveis, coisa cada vez mais difícil em qualquer cidade do Brasil.  Uns falam que são as intermináveis obras para receber os turistas na Copa em 2014. Outros que são as Olimpíadas, mas isso só se aplica ao Rio de Janeiro.   De qualquer maneira, podemos dizer que a culpa é dos carros, dos políticos que vivem da renda dos carros, e de toda uma gigantesca cadeia dependente que alimenta a indústria automobilistica.

Publicado em Mobilidade
Terça, 05 Março 2013 18:00

O tempo e o não tempo

Será o tempo o vilão?
O não tempo o amor?
O vilão tem o sistema,
o amor virou problema?

Será o tempo, inimigo da mudança?
E o não tempo, apenas pra criança?
Ah, que saudade da infância!

Publicado em Cultura
Quarta, 07 Agosto 2013 12:00

Terapêutica, conflitos e o trabalho


“Aos meus pacientes

Cuja coragem de confrontar

Seu terror e desespero

inspira estas páginas”

A.Lowen Dedicatória do livro “O corpo Traído”

O corpo não esquece nada, desde antes mesmo de nascermos, aquilo que somos, esta sendo cunhado pelas nossas experiências. Os chineses perceberam isso e em sua medicina e dividem os acontecimentos da mente em anteriores e posteriores ao nascimento.Os traumas mais antigos parecem ser os mais difíceis de se acessar na tentativa de um tratamento, assim como ao marcarmos um fruto ainda novo, a cicatriz irá crescer conjuntamente com este fruto como se fosse parte integrante deste.

Publicado em Saúde
Sexta, 30 Agosto 2013 18:00

Você acredita mesmo no seu emprego?

O título deste post também poderia ser “A que coletivo você pertence” ou “Para onde sua marcha te leva”. É que, pela primeira vez na história da humanidade, o ser humano consegue enxergar o impacto prolongado das ações de um coletivo na sociedade.

Publicado em Sociedade